quarta-feira, 17 de maio de 2017

A RESPOSTA

Simplesmente, complementado.
Nasce sempre, um novo dia.
Livre pelo vento carregado.
Pondo ás tardes monotonia.

Resposta, nunca encontrada.
Sentido, e complementação.
Pela engenharia, desenhadas.
Acalcanhada resposta, coração.

Uma multidão, assim caminha.
Quando junções, não diluem.
Algo, sempre dentro da linha.
Obrigações, que nos possuem.

Ainda, só um passo adiante.
Para mirar uma escadaria.
Forte risco itinerante...
Que será norte, de novo dia.

Rememora, assim também.
A colisão, uma grande ideia.
Facilmente, explicado bem.
 Ciclo vital, como uma epopeia.

Quando dirigida pela mão.
Olvidados rastros, da presença.
Em contrafeitos e ilusão...


Gritam as vozes, da indiferença.

Nenhum comentário: